Quais são os principais factos relacionados com a Ansiedade

Numa infografia publicada pela Ordem dos Psicólogos, intitulada FACT SHEET | ANSIEDADE, é possível visualizar de uma forma simples, quais são os principais factos relacionados com a Ansiedade.

O QUE É?
A ansiedade é uma emoção desagradável, que sentimos quando algo nos assusta ou inquieta. É uma sensação de preocupação, nervosismo ou receio do que poderá acontecer.

IMPORTANTE!
Alguma ansiedade é natural. Demasiada é um problema. Todos sentimos ansiedade e até pode ser útil nalgumas situações, porque nos deixa mais alerta e focados. Mas quando é demasiado intensa, frequente e interfere com o nosso dia-a-dia, é um problema de Saúde Psicológica causador de mal-estar e consequências negativas na nossa vida.

1 EM CADA 6 PORTUGUESES…
tem um problema de ansiedade. A ansiedade afecta crianças, adolescentes, adultos e idosos. Existem diferentes problemas de Saúde Psicológica relacionados com a ansiedade (por exemplo, as fobias e os ataques de pânicos).

Quais são os principais factos relacionados com  a Ansiedade

COMO É SENTIR ANSIEDADE?
• Corpo: sinto o coração a bater muito rápido, falta de ar, tonturas, dor de barriga, tensão muscular, dor de cabeça…
• Pensamentos: preocupo-me constantemente com o futuro, com a possibilidade de falhar ou desiludir os outros; penso sempre o pior; estou
sempre a pensar na mesma coisa e não sou capaz de parar…
• Comportamentos: tenho dificuldade em dormir, em relaxar, em concentrar-me; evito pessoas ou locais ou situações que são difíceis para mim; fico irritável; afasto-me dos outros…

LEMBRE-SE!
Em momentos de crise como o que vivemos é natural sentirmo-nos ansiosos. Sentir ansiedade não é motivo de vergonha ou culpa.
Preencha a Checklist Como me Sinto?

PODEMOS GERIR A ANSIEDADE!
• Fale com alguém em quem confia. Partilhe os seus pensamentos e sentimentos com um familiar ou amigo.
• Foque-se em acções que consegue controlar. Quando sente maior ansiedade, respire fundo, planeie as refeições da semana, organize a sua secretária ou a gaveta das meias.
• Realize actividades físicas e outras que lhe dêem prazer.
• Distraia-se. Experimente desenhar, pintar, cozinhar ou ver uma série. Actividades repetitivas podem ajudar a relaxar e a concentrar-se em algo diferente.
• Escreva. Ponha os seus pensamentos e sentimentos no papel.
• Peça ajuda. Um Psicólogo tem um conjunto de ferramentas e intervenções baseadas na evidência científica e pode ajudar-nos a saber mais sobre a nossa ansiedade, a lidar melhor com ela e a mudar alguns dos nossos pensamentos e comportamentos de ansiedade. Um Psicólogo pode ajudar-nos a sentir melhor, mais relaxados e menos ansiosos, mais capazes de lidar com o que nos acontece e com as pessoas que nos rodeiam.

Para saber saber mais sobre quais são os principais factos relacionados com a Ansiedade
COVID-19: 3 Passos para lidar com a Ansiedade
COVID-19: Viver a Pandemia sem entrar em exageros!
COVID-19: A incerteza faz parte da vida – como lidar com ela?
Escola Saudavelmente: Ansiedade

Encontre uma Saída: #UmPsicólogoPodeAjudar.
Linha de Aconselhamento Psicológico SNS24 (808 24 24 24)

Ou contacte connosco, com a APPA Associação Portuguesa de Perturbações da Ansiedade

Mutismo Seletivo

O mutismo seletivo, dentro das tipologias da ansiedade, é uma perturbação de ansiedade caraterizada pela ausência da fala em um ou mais contextos. O mutismo seletivo consiste na incapacidade persistente de falar em situações sociais específicas, como por exemplo, na escola. Esta alteração interfere com o rendimento escolar, laboral ou na interação social com os pares. A duração da perturbação é de, pelo menos um mês (não limitada ao primeiro mês de escola). Este bloqueio de falar não é devido à falta de conhecimentos ou de familiaridade com a língua requerida na situação social.

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Mutismo Seletivo na Wikipedia.

mutismo seletivo

Fobia específica

Uma fobia específica, dentro das tipologias da ansiedade, consiste no medo persistente, excessivo ou irracional perante uma situação ou objeto em particular. Geralmente o indivíduo tende a evitar aquela situação específica, mas, caso a exposição ocorra, a ansiedade pode escalar até ao nível de um ataque de pânico.

O medo de insetos, medo de alturas, medo da água, medo de andar de avião, entre outros, são medos muito comuns. Contudo, quando o medo é direcionado para uma determinada situação ou objeto e este passa a ser limitativo ou a influenciar diretamente a vida do indivíduo, é considerado como uma fobia específica

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Fobia específica na Wikipedia

fobia específica

Perturbação da Ansiedade de Separação

A Perturbação da Ansiedade de Separação, dentro das tipologias da ansiedade, consiste no medo exagerado em relação à separação de figuras de apego. Trata-se de uma ansiedade excessiva, para a idade de desenvolvimento da criança. Quem sofre desta perturbação sente um medo persistente quando é afastado (a) da mãe, pai, ou outra pessoa significativa. Muito embora, esta perturbação seja mais frequente na infância e adolescência, também pode ser expressa durante a idade adulta. Os indivíduos são relutantes ou recusam-se a sair de casa sozinhos devido ao medo de separação.

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Perturbação da Ansiedade de Separação na Wikipedia

ansiedade de separação

Ansiedade Induzida por Substâncias/Medicamentos

Ansiedade induzida por substâncias/medicamentos

A Perturbação da Ansiedade induzida por substâncias/medicamentos, dentro das tipologias da ansiedade, caracteriza-se pela frequência de sintomas proeminentes e comuns a outras perturbações. Geralmente estes “sinais de alerta” são uma consequência fisiológica direta da ingestão de uma droga, medicamento ou exposição tóxica

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Ansiedade Induzida por Substâncias/Medicamentos no Manual MSD

Agorafobia medo fóbico de espaços abertos e ou fechados

Agorafobia medo fóbico de espaços abertos e ou fechados

Agorafobia é uma perturbação de ansiedade, dentro das tipologias da ansiedade, que consiste no medo fóbico de espaços abertos e ou fechados, o indivíduo sente medo quando se encontra em situações percecionadas como inseguras, das quais, sente dificuldade em sair. Para além do medo fóbico dos espaços abertos, a perturbação agorafobia pode incluir outros medos, designadamente: medo de utilizar transportes públicos (comboios, autocarros, metro), medo de espaços fechados (túneis, elevadores, lojas, cinemas), medo de estar sozinho em casa, e/ou estar longe de casa. O paciente poderá sentir ansiedade quando permanece numa fila ou quando está no meio de uma multidão. Esta fobia pode limitar a realização das atividades da vida diária e reduzir a qualidade de vida da pessoa.

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Agorafobia na Wikipedia

Fobia medo persistente irracional

Fobia medo persistente irracional

 Uma fobia, dentro das tipologias da ansiedade, consiste num medo persistente, irracional, involuntário e exagerado perante uma situação ou um objeto específico. O medo é reconhecido pelo indivíduo e causa um grande impacto na vida de quem sofre, podendo levar ao evitamento da situação temida. A pessoa quando chega ao estado de Fobia/Pânico, sente uma Ansiedade excessiva em relação ao perigo real, que uma determinada experiência ou exposição apresenta. Atualmente, consideram-se três grupos de perturbações fóbicas: fobias simples, fobias específicas, fobia social e agorafobia.

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Lista de fobias na Wikipedia

Ansiedade social

A ansiedade social, dentro das tipologias da ansiedade, caracteriza-se pelo medo persistente de situações sociais e de desempenho. As crenças associadas a esta perturbação, caracterizam-se pelo medo irracional que o indivíduo tem de se expor, evitando assim, situações em que esteja sujeito ao escrutínio ou à avaliação dos outros. Os sintomas relacionados com esta fobia, para além do nervosismo diário, consistem no medo e ansiedade, que afetam diretamente na qualidade de vida da pessoa, comprometendo sua rotina diária, o desempenho no trabalho, na escola e noutras outras atividades.

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Ansiedade social na Wikipedia

Ansiedade Social

Perturbação de Ataque de Pânico

A perturbação de pânico, dentro das tipologias da ansiedade, surge como um ataque de pânico, é quando se sente um nível extremo de ansiedade, do qual, não se está à espera. A sensação imediata é de que, se está a ter um ataque cardíaco.

Perturbação de Pânico

Sintomas:

Dificuldade respiratória ou sensação de estar a sufocar;

Vertigens, instabilidade ou desmaio;

Palpitações ou ritmo cardíaco acelerado;

Tremores; Sudação;

Falta de ar;

Formigueiros;

Calafrios;

Náuseas;

Dor de estômago ou diarreia;

Dor ou incómodo no peito;

Sensação de irrealidade ou separação do meio envolvente;

Medo de perder o Controlo;

Medo de morrer.

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Perturbação de Ataque de Pânico na Wikipedia

Perturbação de Ansiedade Generalizada

Perturbação de Ansiedade Generalizada

Perturbação de Ansiedade Generalizada, dentro das tipologias da ansiedade, é caracterizada por uma ansiedade persistente e excessiva relativamente a vários acontecimentos ou atividades do dia a dia e apresenta os seguintes sintomas:

Agitação;

Fadiga;

Tensão muscular;

Irritabilidade;

Dificuldade de concentração;

Perturbação do sono.

Fonte: DSM-5 Edição ARTMED EDITORA LTDA., Porto Alegre, 2014

Outros links: Perturbação de Ansiedade Generalizada na Wikipedia.